O portal mundial de rádios

.

Na boa virada do Vasco, as vaias foram justas?


Inexplicável como o Vasco entrou meio apagado no início de jogo, permitindo o primeiro gol do Avaí.

Mas depois foi encaixando.

Não só com o gol de empate, ainda no Primeiro Tempo, de Danilo Barcelos cobrando falta e contando com um desvio proposital, salvador.

E sim com o 2º Tempo ao qual o Vasco voltou elétrico.

Bem melhor, mais forte e dominando o Leão da Ilha até com certa facilidade em São Januário.

Até por isso, merecidamente, criou e chegou aos 3 a 1.

Era a lua de mel total. O time continuava invicto e conseguia um grande passo para chegar a próxima fase da Copa do Brasil.

Dado o desempenho apresentado pelo Gigante da Colina naquele instante, o placar parecia ter chegado ao seu resultado justo.

Parecia…

Porque Geninho mexeu bem no time e conseguiu que o time catarinense chegasse a diminuir o placar. Algo normal do jogo.

O Avaí não poderia e não deveria se abater tão facilmente.

Só que aí entra outro momento inexplicável, esse mais esquisito até do que a sonolência inicial vascaína.

As vaias e os gritos de burro de parte da torcida a Alberto Valentim.

Inexplicável porque, querendo ou não, mesmo com reforços que não elevam grandiosamente o nível de qualidade do elenco, o técnico vai fazendo bom trabalho e obtendo um correto início de temporada.

Situações que não se tem justificativas até porque, no final, deu Vasco 3 a 2.

Lógico que não tem o mesmo alívio de 3 a 1, onde o time iria mais tranquilo para o confronto na Ressacada.

Mas nada de outro mundo para que, com apenas um gol marcado, tudo viesse na cabeça de Valentim.

Até porque, recordemos, a vitória que o Vasco conquistou é importante demais. E querendo ou não, ele segue invicto na temporada.

 

Reviews

  • Total Score 0%
User rating: 0.00% ( 0
votes )



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *