O portal mundial de rádios

.

Futebol não aceita desaforos. 45 minutos de maestria, Palmeiras goleia e está na fase de grupos da Liberta


Jogo com nuances bem variadas. Quem viu o 1º tempo e dormiu no segundo, não vai entender o que aconteceu. O porque dos 5 a 1 alviverdes.

Primeiro tempo em que o Sport foi superior ao Palmeiras. Fernando Prass evitou que o Verdão saísse atrás no placar durante toda a parte inicial.

Leão colocava pressão no alviverde e merecia até sair com um placar melhor. O resultado de 0 a 0 injusto era injusto até aquele momento no Allianz.

O Palmeiras encarava muitas dificuldades para chegar melhor com a bola no ataque. Dificuldades para criar jogadas que resultassem em gol. Já o Sport levava riscos e mais riscos a meta alviverde, dando trabalho a defesa e sempre ao Prass.

O intervalo chegou e uma coisa era certa, Valentim teria de mudar as coisas para que o Verdão voltasse outro no jogo. Sport conseguia, até aquela altura da partida, mais finalizações nesse primeiro tempo, jogando contra o Palmeiras, do que em todos os outros jogos como visitante.

Prova de que a marcação da defesa e do meio campo do Palmeiras não estavam conseguindo trabalhar bem hoje.

O segundo tempo chegou e muita, mas muita coisa mudou. Para os ares palestrinos.

Palmeiras, logo de cara, saiu na frente diante do Sport. Deyverson marcou após boa jogada do Dudu no ataque alviverde. 1 a 0 Verdão para cima do Leão. O Verdão ainda cometia erros, mas começava a chegar com perigo, começava a chegar com eficiência no ataque e a incomodar o Sport, tanto que abriu o placar assim.

Gol da insistência alviverde e de um Palmeiras muito mais ligado na partida. E que jogada do Dudu!

Na segunda finalização certa a gol do Verdão, os 2 a 0. Luan ampliava para o Palmeiras. E o alviverde só precisava disso, mais qualidade nas chegadas e finalizações para buscar mais efetividade lá na frente. Conseguiu e já guardava dois!

Alguns erros seguiam, mas o esforço e a vontade eram bem diferentes do 1º tempo. Merecia a vitória parcial por 2 a 0 e, se tivesse calma, poderia até fazer goleada no Allianz. E fez!

Outra vez, Deyverson, com participação de Keno. O atacante, bem posicionado, conseguiu fazer a assistência e o Palmeiras amplia o marcador, 3 a 0.

Sport, que foi perigoso na primeira parte do jogo, se mostrava muito frágil. Com calma, Verdão exibia que tinha time muito melhor do que o Sport e fazia valer essa vantagem em campo.

Diego Souza, com categoria, chegou a descontar para o Sport, 3 a 1. Placar agora era o mais justo. Leão merecia, ao menos, um gol. A bola bem trabalhada pelo rubro-negro em boa participação de Rogério.

Logo depois, Dudu, que estava merecendo o dele pelo esforço, entrega e dedicação no jogo (principalmente pelo 2º tempo), fez o quarto. O capitão do Palmeiras tinha que fazer o dele hoje, 4 a 1.

Mostras de como o futebol é curioso. Um lance antes do quarto palmeirense o Sport teve uma chance de ouro para diminuir, que exigiu grande defesa do goleiro Fernando Prass.

Mas aí, o futebol é como dinheiro, não aceita desaforo. E agora virava passeio, show do Palmeiras. Verdão chegava como quer, do jeito que quer e a hora que quer.

Numa dessas, conseguiu o quinto gol com muita facilidade, com Keno.

Quem viu o primeiro tempo jamais imaginou que terminaria assim para o alviverde. Jogo com duas nuances completamente diferentes. E a prova é de que o futebol é igual dinheiro, não aceita desaforo.

No 1º tempo, domínio e algumas chances de gol desperdiçadas pelo Sport. No 2º, tudo que pintou de oportunidade o Palmeiras colocou lá dentro. 5 a 1 justo!

A goleada de hoje também mostra o tamanho da diferença de elencos entre Palmeiras e Sport. Quem desistiu do jogo no 1º tempo não consegue entender que, no 2º, o placar ficasse tão elástico. Mas, para quem viu a parte final, entendeu o porque o Palmeiras construiu esses 5 a 1

O Palmeiras, com a vitória, garantiu o passaporte para a fase de grupos da Libertadores. Mesmo com essa vaga antecipada, é pouco para 2017. Pouco pelo que investiu, pelo que almejou. Faltou entender e planejar melhor o ano e as competições.

Não dá para aceitar um time milionário com 3 treinadores diferentes. Dá tempo tranquilo para fazer isso em 2018.

E o Sport, que está a deriva no oceano do Brasileirão, paga pelo erro terrível de ter demitido Luxa na reta final do Brasileirão e jogar toda a bomba e responsabilidade nas mãos de Daniel Paulista.

Infelizmente o Leão, pra mim, já caiu para a Série B no ano que vem.

Reviews

  • Total Score 0%
User rating: 0.00% ( 0
votes )



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *