O portal de radios online de todo o mundo

.

BOA NOTÍCIA! Rádio continua como meio preferido para ouvir música, até na internet


Os serviços de streaming de música Deezer, Google Play Music, Napster, Rdo e Spotify encomendaram uma pesquisa junto ao instituto de pesquisa online Opinion Box para saber da população qual o meio é o preferido para ouvir músicas. O levantamento apontou que o rádio segue soberano na preferência dos ouvintes, sendo a principal opção para mais de 76% dos participantes da pesquisa. Apesar de novo, os serviços de streaming já respondem por 28,2% dos pesquisados.

O Opinion Box realizou a enquete inédita no mercado brasileiro. Foram ouvidas 1.112 pessoas acima de 18 anos e de todos os estados brasileiros (690 homens e 503 mulheres). O principal dado divulgado é que entre os usuários de streaming, a pirataria de música é 31% menor em relação a quem não usa os serviços.

O levantamento apontou que o rádio ainda é o meio preferido pela maioria das pessoas para ouvir música (76,4%), seguido das plataformas de vídeo online (73,7%), MP3 (72,8%), CD (60,1%), televisão (48,2%), streaming (28,2%) e vinil (8,2%). Apesar de estar na lanterna, o streaming, que chegou recentemente ao mercado brasileiro, está se tornando mais conhecido; 56,5% dos entrevistados disseram conhecer o segmento e entre os mais ligados em tecnologia, 40,9% disseram usar o serviço todo dia e 40,6%, ao menos uma vez por semana.

O número é próximo ao divulgado pela Pesquisa Brasileira de Mídia 2015 (PBM 2015), da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), realizada pelo Instituto Ibope. Segundo o PBM 2015, 80% das 18.312 pessoas pesquisadas em 848 municípios em todo o Brasil, preferem ouvir rádio, sendo que 30% ouvem rádio diariamente.

Quanto aos locais e momentos em que ouvem música, a casa é disparado o local preferido: 78,8% das menções (sendo que 45,5% curtem um som enquanto estão na faxina de sua residência). Na sequência, os locais/situações onde a música está mais presente são: trabalho (33,7%), trânsito (33,6%), academia (28,8%), estudo (21,4%) e festa (13,7%).

Analistas que avaliaram os resultados do estudo afirmaram que a pirataria está mais ligada à questão econômica, de consumidores que desejam acesso ao conteúdo por um preço menor, e, por isso, o streaming não deixa de ser uma forma de tirar ouvintes dessa prática ilegal. As empresas de streaming citadas compõem o Comitê de Desenvolvimento da Música Digital no Brasil.

Fonte: Site Biquad

Reviews

  • Total Score 0%
User rating: 0.00% ( 0
votes )



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *