O portal de radios online de todo o mundo

.

COPA DO MUNDO: autorizadas poderão transmitir sinal na internet somente para o Brasil


O Painel da Webrádio vem explicando aos leitores e apaixonados por webrádios, como será a temática e a dinâmica das transmissões das emissoras que adquiriram os direitos para a transmissão da Copa do Mundo.

Hoje, o respeito ao contrato com a entidade máxima do futebol e o mercado traz definições muitos pontuais quanto as transmissões, todas elas definidas em contrato e de entendimento geral do mercado. A padronização vai desde os patrocinadores que deverão ser veiculados até a transmissão exclusiva da competição na internet somente para o país ao qual a emissora conquistou os direitos (exemplo: rádios italianas poderão veicular o sinal na internet para a Itália, emissoras brasileiras para o Brasil, etc.).

Nenhuma webrádio está cadastrada para transmitir os jogos da Copa por não comprar os direitos de transmissão. Com isso, não poderão narrar os jogos (lembrando que a cobertura jornalística pode ser feita livremente, por meio de programação especial, boletins, reportagens, etc.), se irão transmitir (algumas webrádios já foram citadas em matérias anteriores do portal) será de maneira irregular, desrespeitando contratos estabelecidos entre empresas brasileiras de comunicação e a entidade máxima do futebol.

O contrato fechado entre a FIFA e as empresas que compraram os direitos de transmissão por meio da representante responsável, as Organizações Globo, são bastante explícitos a maneira de transmissão nas partidas. Recentemente a FIFA explicou em anúncio as rádios que compraram a transmissão de que, durante o jogo, nenhuma emissora poderá veicular anúncios, somente antes do jogo, no intervalo ou após a partida.

Além disso, as rádios brasileiras somente poderão veicular sinal na internet, durante a transmissão das partidas, dentro do próprio país, cortando o sinal para fora do Brasil. Muitas emissoras, respeitando o contrato com a FIFA, adquiriram programas e hardwares que, durante o jogo, cortarão o sinal internacional ou explicam ao ouvinte que, se o usuário estiver fora do Brasil, não poderá acompanhar a transmissão devido a acordos firmados com a entidade.

Grandes grupos de comunicação já fizeram isso na cobertura da Copa das Confederações e repetirão o entendimento na Copa do Mundo. As empresas que não cumprirem podem sofrer duras punições jurídicas e financeiras por desrespeitarem o contrato com a FIFA, bem como as emissoras (e também webrádios) que transmitirem sem direitos a competição.

Reviews

  • Total Score 0%
User rating: 0.00% ( 0
votes )



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *